O sono e o teletrabalho

Centenas de milhares de trabalhadores na Europa, e em todo o mundo, adoptaram o teletrabalho durante a pandemia da covid-19 e, mesmo em fase de desconfinamento, são muitos os que se mantêm a trabalhar em casa. O teletrabalho, o distanciamento social e a incerteza do presente e futuro contribuem para o aumento do stress e da ansiedade, podendo conduzir a alterações nas rotinas de sono. Mas o que podemos fazer para atenuar as consequências desta situação?
 
O ser humano é um ser social e esta vertente humana tem uma grande importância na nossa regulação emocional e combate à ansiedade. Para além da influência da ansiedade, o padrão de sono é regulado, não só por mecanismos no nosso organismo, como pelo ciclo luz-escuro (dia-noite), pelas rotinas, pela atividade física. Isto significa que, tendo tudo sido alterado, o nosso padrão de sono pode ter dificuldades em se regular. Estas questões tornam a situação que estamos a vivenciar muito delicada, mas é importante que não nos esqueçamos que, apesar de confinados, continuamos a ter um papel ativo na nossa vida.

Mesmo trabalhando em casa, é importante que tentemos conservar uma boa rotina: manter os horários das refeiçõe e a hora de acordar e deitar, vestir-nos com outra roupa (não ficar de pijama!), tentar arranjar espaço na nossa casa e no nosso dia para dedicar a um pequeno exercício físico e tentar aproveitar ao máximo a luz do dia, mantendo a casa bem iluminada de luz natural ou mesmo realizando atividades à janela, como ler. Se mantivermos uma rotina diária tão próxima quanto possível da normal, o padrão de sono estará, por um lado, salvaguardado. 
 
Por outro lado, o stress e a ansiedade poderão ser os nossos maiores inimigos. Temos que fazer um esforço para distinguir aquilo que conseguimos controlar e aquilo que está fora do nosso controlo. Não está nas nossas mãos alterar o número de casos ou o comportamento dos outros mas sim o nosso. Devemos seguir as recomendações das entidades de saúde, limitar a exposição a informações que nos podem trazer ansiedade e realizar atividades de lazer em casa é aquilo em que nos devemos focar. 
 
Devemos apoiar-nos naqueles que nos são queridos, mas afastar as conversas sobre o que se passa e o que se vai passar. Devemos focar-nos no momento presente, envolver-nos em atividades que promovam o bem estar, que fortaleçam laços. Quanto tempo perdido em transportes nos impediu de passar tempo de qualidade com a nossa família? Devemos agora aproveitar esse tempo ganho com o teletrabalho para realizar atividades de lazer em nossa casa, brincar com as crianças, fazer bolos, dar asas à imaginação. Quando permitimos a nós próprios largar os pensamentos que nos trazem sofrimento, descobrimos que temos muito mais de nós para dar e receber.
 
Mariana Miller
Psicóloga Clínica

Subscreva a nossa newsletter!

  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • (+351) 211 316 527

Membro associado da
© Copyright 2020 - Associação Portuguesa de Sono. Todos os direitos são reservados.