Dia Internacional da Família

No Dia Internacional da Família, celebrado anualmente a 15 de maio, releva-se a importância do núcleo familiar, como promotor da estabilidade e integração dos seus elementos na sociedade. A transmissão de valores e sentimentos revela-se fundamental para o crescimento e desenvolvimento equilibrado das crianças.

O confinamento destes tempos em que, em espaços limitados, se entrecruzam crianças de várias idades e necessidades, com telescola e teletrabalho parental sobrepostos, e a que se adicionam tarefas domésticas, como ir comprar e preparar refeições, constitui um desafio enorme para grande número de famílias. A perda ou redução de rendimentos, pondo em causa a sobrevivência da família, pode agigantar o desafio.

A sobrecarga de tarefas de uns ou o tédio de outros, a multiplicação de cuidados de higienização, a indefinição do futuro, propiciam a alteração de regras e hábitos já instituídos na família, nomeadamente a nível do sono. A manutenção de determinados cuidados com o sono pode minimizar as consequências da sua perturbação.

No contexto atual, está iniciada a mudança paulatina das práticas com modificação do contexto de confinamento das famílias. A quebra das rotinas, facilmente assimilada pelas crianças, pode ameaçar a hora de deitar e a continuidade do sono noturno, neste período de busca da normalidade. Nesse caso, procure reintroduzir, gradualmente, as boas práticas do sono da criança e verá que um bom sono da(s) criança(s) irá favorecer a retoma da tranquilidade familiar.

Subscreva a nossa newsletter!